Desde o dia 11 de novembro 2019, teve início uma importante etapa nova no processo longo para adoção de um cadastro nacional de bons pagadores no Brasil. O chamado cadastro positivo, que irá incluir automaticamente quem está com as suas contas em dia.

Com essa mudança, bancos e instituições financeiras já começaram a enviar o histórico dos últimos 12 meses, de todos os clientes, em qualquer operação de crédito. Que pode ser financiamento, uso do cheque especial, cartão de crédito.

Quatro empresas estão autorizadas pelo Banco Central a receber as informações. Serão as gestoras do cadastro positivo: Boa Vista Serviços, Quod Gestora de Inteligência de Crédito, Serasa Experian e SPC Brasil, da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).

Mas o que efetivamente alterou? Segundo o sócio da Morais Advogados Associados, Afonso Morais: “A principal mudança foi na forma de análise de crédito, com a entrada em vigência do cadastro positivo, as empresas de cadastro estão avaliando o crédito da forma positiva, como o cumprimento dos pagamentos em dia e não pela simples negativação da falta de um pagamento pelo consumidor”, explica.

Assim, o cadastro positivo é uma lista de bons pagadores, por meio do registro da pontualidade no pagamento de suas contas (crediários, financiamentos e mensalidades de serviços como água, luz e telefone), com o propósito de criar um banco de dados que ficará à disposição de instituições privadas.

“O maior benefício para o consumidor, será os descontos que devem ser concedidos no valor da taxa de juros,  os consumidores poderão ter uma taxa de juros menor do valor praticado pelo mercado. O Cadastro Positivo tem tudo para ser um grande aliado do CPF. Ele funciona como um boletim escolar, que registra os pagamentos que você fez no seu histórico de crédito e transforma esse comportamento em nota (ou pontuação). Por isso, permite uma análise mais justa na hora que você pedir crédito, pois sua capacidade de pagamento também vai ser considerada”, detalha Morais.

Assim, o consumidor já pode consultar grátis seu score (pontuação de crédito) e suas informações do Cadastro Positivo, para saber o seu score basta consultar gratuitamente as empresas de cadastro, com o SERASA, SPC e outros de cadastro. Desde 11 de novembro 2019, todo consumidor participará do cadastro positivo obrigatório, se não quiser ter o seu nome incluído para participar do cadastro positivo, terá que solicitar a sua exclusão do banco de dados das empresas que concederam o seu crédito.

Lembrando que para ter um cadastro positivo e um score, pode até ter o seu nome negativado em algum banco de dados, porque o mais importante é ter um grande histórico de compras parceladas, como o consumidor americano, que compra tudo com o cartão de crédito e assim tem um ótimo score. “O Consumidor deve periodicamente consultar o seu Score, consulta é gratuita, para ter conhecimento que o seu histórico de compras e financiamentos está sendo lançado corretamente, como já acontece no acompanhamento de negativação”, alerta o sócio da Morais Advogados Associados.

Veja outros pontos do tema

O que tem no Cadastro Positivo? O Cadastro Positivo guarda informações das contas que você paga, como empréstimos e financiamentos e contas de serviços continuados (como energia, água, telefone etc.)

Quem pode ver minhas informações no Cadastro Positivo? Você consulta grátis seu score (pontuação de crédito) e suas informações do Cadastro Positivo. Além disso, empresas podem consultar seu score para fazer uma análise de crédito melhor e poder oferecer condições de venda a prazo mais adequadas para o seu perfil.

Quando consultam o Cadastro Positivo, as empresas não podem ver:

  • Seu salário (quanto você ganha, quando recebe, etc.);
  • Sua aposentadoria (valor, dia do vencimento, etc.);
  • Seu saldo bancário (quanto você tem na conta, na poupança ou em outros investimentos);
  • Limite de cartões de crédito;
  • Detalhes das despesas do seu cartão de crédito (onde ou o que você comprou).
2020-02-10T13:22:32-03:00